31/05/12

Caminhada no Parque da Cidade lembra o Dia Mundial sem Tabaco em Brasília

Cerca de 100 pessoas participaram da caminhada nesta quinta-feira



Agência Brasil

Brasília – O Dia Mundial sem Tabaco foi lembrado hoje (31) em Brasília com um caminhada no Parque da Cidade, organizada pelas polícias Civil e Militar do Distrito Federal, com a parceria de outros órgãos públicos. O objetivo principal foi conscientizar a população sobre os riscos do tabagismo à saúde. Aproximadamente 100 pessoas participaram da atividade, muitas delas segurando cartazes e distribuindo panfletos informativos.

O evento serve para chamar atenção das pessoas e mostrar o mal que ainda afeta uma parte significativa da população que é o tabagismo. Esse é um momento importante para que haja sensibilização das pessoas e para que os fumantes procurem tratamento e decidam largar o vício”, disse a coordenadora do Tratamento de Tabagismo da Polícia Militar, capitã Clênia.

As substâncias do cigarro comprometem o corpo inteiro, os fumantes estão mais vulneráveis a doenças cardiovasculares, a serem submetidos à amputação de membros e a diversos tipos de câncer”, acrescentou, ao lembrar que, além dos prejuízos à saúde, o tabagismo afeta o bolso. “O dinheiro que um fumante gasta com o vício daria para planejar uma boa aposentadoria.

De acordo com o médico e diretor da Policlínica da Polícia Civil, José Machado, a presença de ex-fumantes na caminhada foi um incentivo para quem quer abandonar o vício. “Ver que outra pessoa conseguiu largar o tabagismo é uma forma de mostrar que qualquer um pode parar também, nossa meta é levar conhecimento e melhorar a qualidade de vida das pessoas.” Segundo ele, 14% da população de Brasília fumam. “O índice está muito alto, precisamos nos mobilizar e combater o fumo na nossa sociedade”, completou Machado.

A jornalista Flávia Freitas, de 41 anos, contou que a força de vontade foi determinante para deixar de fumar. “A abstinência é muito difícil, as primeiras semanas foram complicadas, lembrava do cigarro toda hora. Para deixar o vício, fiz terapia em grupo, tive apoio psicológico, além de tomar remédios. Apesar de todos os recursos e caminhos que utilizei, a minha força de vontade foi o principal motivo para eu finalmente parar de fumar”, disse Flávia.

Segundo ela, a qualidade de vida sem consumir cigarro é muito melhor. “Fumei durante 28 anos, 40 cigarros por dia. Estou há três meses sem fumar e já me sinto bem melhor, a qualidade de vida muda muito. Voltei a sentir o verdadeiro gosto das comidas, o cheiro das coisas, minha respiração está mais longa, além de me sentir mais disposta”, contou.

O Dia Mundial sem Tabaco foi instituído há aproximadamente 25 anos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com o objetivo de alertar para os perigos do fumo e promover ações mundiais contra o tabaco.

Visitantes e servidores da Câmara dos Deputados obtém informações sobre o tabagismo e realizam exames, como o de espirometria, em comemoração do Dia Mundial sem Tabaco
Visitantes e servidores da Câmara dos Deputados obtém informações sobre o tabagismo e realizam exames, como o de espirometria, em comemoração do Dia Mundial sem Tabaco

Nenhum comentário :

Postar um comentário