16/03/13

"O maior desafio de todos foi a dieta", diz Filipe Marins sobre primeira experiência em campeonato de fisiculturismo

Personal trainer fala sobre sua participação no 8° Campeonato Estreantes de Musculação NABBA PR/SC e conta como conquistou o terceiro lugar na competição


Filipe arins se apresentou pela primeira vez em campeonato de fisiculturismo. Foto: Arquivo pessoal

O personal trainer Filipe Marins contou ao Sarados do Brasil detalhes sobre sua preparação para o 8° Campeonato Estreantes de Musculação NABBA PR/SC, que aconteceu no sábado passado, dia 09.

Em seu primeiro campeonato de fisiculturismo, o paranaense falou sobre os desafios que enfrentou nos últimos 12 meses e revelou que a dieta restritiva na fase de pre contest foi o maior desafio que enfrentou durante o período.

Filipe competiu na categoria Class 1, destinada para atletas acima de 1,79 m de altura. O paranaense subiu no palco do campeonato com 90kg, 119 cm de peito, 144 cm de ombro, 41 cm de braço, 83 cm de cintura, 66 cm de coxa e 44 cm de panturilha. Ele conquistou o terceiro lugar na competição e ainda levou para a casa o troféu de melhor coreografia masculina.


ENTREVISTA


01 - Oi Filipe! Seja bem-vindo. Você sempre competiu em concursos de fitness. O que o levou a participar pela primeira vez de um campeonato de fisiculturismo?

Na verdade o que me motivou foram os meus amigos, que sempre me diziam que eu levava jeito pra competições de fisiculturismo e também por ser um amante do esporte. Como as competições de fitness são poucas, principalmente na minha cidade, resolvi fazer um trabalho voltado para o fisiculturismo e competir.

02 - Qual era o seu objetivo ao entrar para a competição? Você conseguiu alcançá-lo?

Meu objetivo era ficar pelo menos entre os três primeiros lugares, pois seria a minha primeira competição em uma categoria diferente da que eu estava acostumado.

Tive pouco tempo pra me preparar em questão de aumento de massa muscular, que é necessário para mudar da categoria fitness para o fisiculturismo. E alcancei. Fiquei em terceiro lugar no meu primeiro campeonato pela NABBA, na categoria class 1, e ainda ganhei o prêmio de melhor apresentação individual da noite!

Filipe Marins conquistou o terceiro lugar na categoria Class 1 e levou o troféu de melhor coreografia masculina
Foto: Arquivo pessoal

03 - Como foi a sua preparação para o campeonato?

Eu comecei minha preparação logo após uma competição de fitness, em abril de 2012. Comecei um trabalho de bulking, um off pra tentar aumentar ao máximo a minha massa muscular.

Fiz um off de 8 meses e cheguei a pesar 111 kg. Confesso que fiz um bulking um pouco relaxado (sujo) e acabei ganhando um pouco a mais de gordura do que eu esperava, erro que não cometerei novamente.

Após o bulking, eu entrei em pre contest, no dia 3 de janeiro de 2013, visando a competição que seria no dia 9 de março.

04 - Quais foram os maiores desafios que você enfrentou durante esse período? Quem o ajudou a superá-los?

O maior desafio de todos, com certeza, foi a dieta! Perder gordura não é nada fácil, ainda mais tendo que manter ao máximo a massa muscular magra. A perda de massa magra na fase de pre contest é inevitável, mas a gente tenta fazer com que ela seja mínima.

A dieta acaba sendo muito restritiva em alimentos ou em variedade de alimentos. Com certeza a maior dificuldade foi essa, além da fase zero de carboidratos e da diminuição da água e do sódio.

Quem me ajudou muito foi a minha noiva, Janaina, que esteve ao meu lado o tempo todo. Também me apoiaram bastante a minha família e os meus treinadores, Suel Nogueira e Alean Leocádio, que me viam diariamente pra avaliar e ver os protocolos que eu iria seguir. Sem essas pessoas eu não teria chegado a lugar nenhum.

Janaina Marins, noiva de Filipe.
Foto: Marco Aurélio Rodrigues

05 - Quem foi o seu treinador? Qual foi a estratégia de treino utilizada para que você ganhasse mais massa muscular?

Meus treinadores foram o Suel Nogueira, um fisiculturista aqui de Curitiba, e o Alean Leocádio, daqui da minha cidade também. Minha rotina de treinos no bulking teve três fases de periodização: uma fase de força, uma fase de hipertrofia e outra de potência.

No pre contest, eu focava muito a qualidade do movimento. Fazia repetições altas, de 20 a 25, e movimentos completos e lentos, sentindo bem as fibras musculares.

Filipe Marins exibe os troféus ao lado do treinador Suel Nogueira
Foto: Arquivo pessoal

Filipe Marins tira foto ao lado do treinador Alean Leocádio
Foto: Mateus Cerconde

06 - Como você se alimentou nos últimos meses? Sentiu dificuldade em manter a mesma dieta por muito tempo?

Sim, tive muita dificuldade como disse anteriormente. A minha dieta em pre contest era peito de frango, clara de ovo, aveia e batata doce. As variações eram essas. Fiquei mais de dois meses comendo isso (risos).

07 - Você investiu pesado em suplementação? Que tipos de suplementos utilizou?

Eu utilizei whey protein, Waxy Maize, BCAA, glutamina, L-carnitina, OxyElite Pro, óleo de cártamo, caseína, basicamente isso.

08 - Com que percentual de gordura você se apresentou no campeonato? O que você fez para eliminá-la no pre contest?

Eu fiz uma redução gradual de carboidratos até zerar. Cortei a gordura desde o começo do pre contest. Diminuí muito o sal e eliminei perto da final. Bebi água destilada três dias antes do campeonato e cortei no último dia. Entrei no palco com 90 kg e 3.9% de gordura corporal.

09 - Qual foi a primeira refeição que você fez após a competição? Como se sentiu ao sair da dieta pela primeira vez?

Comi apenas metade de um x-salada. Pensei que fosse comer mais, mas confesso que não consegui. No outro dia, voltei a comer normal. Comi sorvete, batata frita e outras besteiras porque estava com muita vontade. Na segunda feira, já voltei pra dieta, não como antes, mas voltei a me alimentar focado no fisiculturismo e nas próximas competições.

Após o campeonato, Filipe Marins comeu bife à parmegiana com batata frita, preparado pela noiva.
Foto: Arquivo pessoal

10 - Você chegou a sentir algum tipo de pressão psicológica? Pensou em desistir em algum momento? Quem o ajudou a continuar até o fim?

Sim, com certeza. Acho que todos sentem, principalmente no zero carbo e na última semana da finalização. Quem me ajudou muito foi minha noiva, família e meus treinadores, que estavam comigo diariamente.

11 - Quais foram os últimos preparativos que você fez antes de subir no palco?

A pintura, que foi feita pelo meu treinador Suel Nogueira, e um aquecimento com elásticos pra musculatura ficar mais vascularizada e inchada.

12 - O que é avaliado em uma apresentação de fisiculturismo? Quais são os critérios utilizados?

Os critérios utilizados são simetria, proporção, volume muscular e definição muscular. O atleta que reunir com mais perfeição esses quesitos vence.

Filipe Marins exibe o físico musculoso durante apresentação individual
Foto: Arquivo pessoal

13 - Você saiu satisfeito com o seu resultado na competição? Como você avalia o seu desempenho no campeonato? Que lições você levou para casa?

Saí satisfeito sim. Tiro de lição que preciso melhorar minhas falhas como volume muscular, os braços e trapézio. Nas próximas competições irei fazer o curb up antes, pois no outro dia eu estava muito melhor do que no dia da competição. A sensação de estar no palco é única. Espero continuar nesse caminho, que é algo maravilhoso. Só estando lá pra saber.

14 - Você levou o troféu de melhor coreografia do campeonato graças ao seu bom humor. O que você faz para mantê-lo?

(Risos) Eu sorrio bastante. Acho que isso faz a vida ficar melhor né? O segredo pra ter uma vida melhor é sorrir sempre! Nossa vida já é tão difícil pra que torná-la ainda mais difícil não é mesmo? Então encaro tudo com alegria, pois as coisas acabam se tornando mais fáceis um pouco.



15 - Em sua opinião, por que o fisiculturismo ainda não é reconhecido como um esporte oficial? O que falta para alcançar esse reconhecimento?

Falta primeiramente incentivo dos governos estadual e federal. Em nosso país, não só no fisiculturismo, mas em outros esportes, o incentivo do Governo deixa muito a desejar. Falta ainda cair alguns preconceitos, mas isso é uma questão cultural.

Os preconceitos ainda existem, mas tem caído a cada dia e o estilo de vida do fisiculturista tem sido cada vez mais bem visto e reconhecido, pois é um esporte de alta performance e de extrema dedicação. Só os disciplinados conseguem! Tem que ter muita, muita força de vontade! E isso é admirável. A disciplina dos atletas torna as pessoas mais fortes e mais disciplinadas em tudo na vida!

16 - Você vai continuar a participar de outros campeonatos?

Sim. Pretendo continuar a competir. No momento quero me preparar melhor, acertar algumas falhas e quando eu me sentir pronto vou competir novamente no fisiculturismo.

2 comentários :

  1. excelente resultado, parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Ah lelek lek lek kkkk

    ResponderExcluir