12/05/13

Mulheres grávidas podem fazer musculação?

Ludmila Santos esclarece em que situações a atividade física não é recomendada


Com orientação, a musculação pode ser praticada durante a gravidez. Foto: Bas Silderhuis

Agora que estou grávida a primeira pergunta que ouço quando encontro alguém conhecido na rua é: "E agora? Nada de musculação, não é?"

Engano das pessoas que pensam que devem parar de treinar em razão de uma gravidez. Na verdade é mais um motivo para se manter em forma. É claro que os objetivos devem ser outros, pois não posso querer aumento de massa magra nessa fase. A preocupação e objetivo agora é a manutenção do que já foi adquirido.

A musculação poderá auxiliar no fortalecimento muscular dos membros inferiores. Isso ajudará a mulher a sustentar o peso da gravidez. Além disso, fortalecer os músculos superiores e do tronco ajudará a carregar o bebê, que aumenta a cada dia, seu tamanho.

Sempre digo o seguinte: se você já tinha familiaridade com a musculação e engravidou, ótimo. Continue com essa atividade física para o seu bem estar e do bebê. É uma atividade segura que vai ajudar na manutenção do seu peso e te dar condições de uma volta estética mais rápida.

Por outro lado, se essa não era a modalidade que praticava antes da gestação, procure outra atividade. Isso é apenas minha opinião. Reserve a musculação para o pós parto.

Situações que contra-indicam a prática da musculação na gravidez


No trabalho da musculação existem algumas situações específicas que devem ser evitadas quando os exercícios são realizados por uma mulher grávida, sob pena de colocá-la em riscos.

A primeira situação se refere aos tipos de respiração durante a execução dos exercícios. Nesse contexto, as respirações do tipo bloqueada e combinada não devem em hipótese alguma ser aplicadas no trabalho com gestantes. Como é isso? Simples assim. Ela bloqueia a circulação de oxigênio durante o mecanismo da respiração, fazendo com que a pressão arterial apresente-se mais alta, tendo como conseqüência uma solicitação cardíaca maior e uma elevação da freqüência cardíaca.

Em outras palavras, esse tipo de respiração provoca sobrecarga ao coração e problemas de circulação sanguínea, principalmente no que se refere a obstrução do retorno venoso. Portanto, não é recomentada para a prática com gestantes, já que estas devem apresentar uma circulação sanguínea estável para proporcionar um fluxo de sangue adequado ao feto em desenvolvimento.

Outra situação que contra-indica a musculação na gravidez é a aplicação de altas sobrecargas tensionais, representadas pelas cargas bastante elevadas. Nesta situação, a praticante corre o risco de ser levada à fadiga e à exaustão, podendo, a partir daí, ser acometida por lesões musculoesqueléticas, aumento excessivo da temperatura corporal, diminuição do fluxo sanguíneo à placenta e, conseqüentemente, ao feto, pois o sangue é redistribuído em direção a musculatura funcional que está sendo mais requisitada no momento.

Uma terceira situação contra-indicante da musculação na gravidez é a aplicação de exercícios em posição supinada (de barriga para cima) e pronada (de barriga para baixo) após o primeiro trimestre de gestação. Esta situação é contra-indicada porque tais posições estão relacionadas com uma redução no débito cardíaco e possível obstrução do retorno venoso, dificultando a circulação sanguínea.

Deste modo, exercícios como o supino reto com pés apoiados no chão, crucifixo com pés apoiados no chão, leg press, entre outros, não são recomendados. Além desta possível dificuldade provocada ao sistema circulatório, existem também os riscos de acidentes que podem ocorrer devido ao fato dos implementos (halteres, barras, etc.) estarem sendo utilizados próximos a região abdominal, podendo gerar algum tipo de traumatismo sobre a mesma.

No entanto, a musculação proporciona diversos benefícios à gestante, desde que seja acompanhado e prescrito por profissionais da área de Educação Física, habilitados em trabalhar com esse grupo tão especial.

Pessoalmente sempre pratiquei musculação, tenho ela como uma atividade prazerosa e isso é muito importante. Estou no sexto mês da minha gestação e tenho mesclado a musculação em nível leve a moderado acoplado com exercícios funcionais, o que tem me ajudado grandemente a não estourar muito na balança. O importante de tudo é se sentir bem, num ambiente seguro, numa zona de treinamento confortável e que haja prazer.

Ludpersonal
Proprietária da FitHouse - Studio de Personal
QI 19, Lago Sul - Brasília
Cel: (61) 9805-5589
Facebook: Ludmila Santos

Um comentário :

  1. desejo saber se posso fazer musculaçao desde o primeiro mes de gestaçao

    ResponderExcluir