31/07/14

Conexão Repórter fala sobre o uso indiscriminado de anabolizantes

O documentário "Músculos Proibidos" investigou a obsessão de jovens que usam drogas proibidas em busca do corpo perfeito


O documentário mostrou a história Paulo, um jovem vaidoso que faz uso de anabolizantes para ganhar músculos de forma rápida, mas perigosa. Foto: Reprodução/SBT

O programa Conexão Repórter dessa quarta-feira, 30 de julho, apresentou um documentário especial intitulado de "Músculos Proibidos".

O apresentador Roberto Cabrini mostrou a história do auxiliar de montagem Paulo Callado, 21 anos, um jovem vaidoso que, na busca pelo corpo perfeito, admite fazer uso de esteróides anabolizantes sem prescrição médica. "Eu persigo ter um corpo bem destacado", disse.

Com o conhecimento do Ministério Público, o programa mostrou como Paulo adquire as drogas no mercado clandestino e as utiliza de maneira indiscriminada. Com o consentimento do jovem, foram registradas dez aplicações do anabolizante Durateston em seu corpo, uma a cada três dias, no glúteo. Ele também fez aplicações de Stanozolol, para definir o corpo, e tomou comprimidos de Hemogenin, no intuito de crescer o peitoral.

O programa registrou dez aplicações do anabolizante Durateston que Paulo fez em seu corpo, no glúteo. Foto: Reprodução/SBT

Paulo citou alguns efeitos colaterais provocados pelo uso dos anabolizantes em sua fase de ciclo como dor de cabeça, enjôo, dor muscular, stress e insônia.

Nesse período, Paulo conseguiu ganhar entre 4 a 5 kg de massa muscular e suas medidas aumentaram: 1 cm de braço (de 41 para 42 cm) e 3 cm de peitoral (de 106 para 109 cm). "Estou feliz, mas se eu puder ganhar mais massa, vou ficar mais feliz ainda", disse o jovem que, com o ganho de massa muscular, passou a vestir camisa GG.

O jovem tem consciência sobre os riscos provocados pelo uso dessas substâncias no corpo como câncer de fígado e próstata, mas prefere alcançar o seu sonho de uma forma mais rápida e perigosa.

Para muitos jovens, a obsessão por um corpo escultural fala mais alto do que os riscos que os anabolizantes podem trazer à saúde. O jovem Mike, 21 anos, foi mais uma vítima do culto à imagem. Ele sonhava em ser como o musculoso Hulk, personagem das histórias em quadrinhos. Por indicação de um amigo, comprou quatro doses de "Equi-boost", um anabolizante potente usado em cavalos de corrida. Ele faleceu quando aplicava a segunda dose do medicamento.

Cabrini ainda entrevistou o rapper e fisiculturista Léo Stronda. O vocalista do Bonde da Stronda, que é adepto do estilo de vida bodybuilding e ícone de milhares de jovens, falou sobre o uso de anabolizantes.

"É possível ter um corpo privilegiado sem usar anabolizantes?", perguntou Cabrini. "É possível, com certeza, mas é igual um carro: ou você anda de Fusca ou você anda de Mercedes", comparou Léo.

Após ter sido perguntado por Cabrini sobre o quanto de seu físico musculoso era resultado do uso de anabolizantes, o rapper disse: "Eu não uso mais. Eu já usei", admitiu. "Eu cheguei num corpo em que eu não preciso mais usar", completou.

"A busca pelo corpo perfeito é até saudável, mas tem que ser perseguida com ética, conhecimento e, acima de tudo, responsabilidade" opinou Cabrini ao final do programa. Assista ao vídeo, a seguir.

Nenhum comentário :

Postar um comentário