26/08/14

Professor Cameron esclarece mitos e verdades sobre o whey protein

Professor Cameron fala sobre vantagens, benefícios e recomendação de uso do whey protein


Scoop de whey protein. Foto: Divulgação

Uma das principais vantagens divulgadas em sites de bem-estar, saúde e temas correlatos na Internet, refere-se ao valor biológico do whey protein, que está entre 106% e 159%. Para efeito comparativo: o frango tem 79%; o peixe, 83%; a carne vermelha, 80%; os ovos, de 88% a 100%; e laticínios, como o leite e o queijo, chegam a 80%.

Outros benefícios, como o alto teor de aminoácidos essenciais e proteína de elevado grau de pureza, contribuem para o ganho de massa muscular, melhorando sistema imunológico e auxílio no emagrecimento sem perda de massa magra, são vantagens amplamente propagadas sobre o produto.

Para esclarecer os mitos e as verdades que envolvem o whey protein, o INMETRO, que reprovou 14 de 15 marcas em um teste, entrevistou o professor Cameron, Professor e Chefe do Departamento de Genética e Biologia Molecular da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO.

Entrevista


1. Atualmente, é muito comum ver nas academias alunos tomando esse tipo de suplemento de proteína. Qual é principal vantagem do Whey Protein ?

Antes de qualquer coisa, eu gostaria de deixar muito claro que como bioquímico, não tenho nada contra nem a favor de nenhuma substância química. A minha visão sobre o Whey é desprovida de preconceito, sobre o que é natural ser melhor que o artificial. Minha visão é uma visão cartesiana, baseada na ciência.

Muita gente usa suplemento porque é vendido como uma coisa diferente e essencial, uma coisa quase miraculosa. Na minha opinião, o whey tem duas vantagens: para quem precisa de uma absorção rápida de proteína, como alguns atletas de elite (aqueles que treinam mais de 5, 6, 8 horas por dia); e o fato de ser um pozinho que você pode carregar em uma garrafa sem água para a academia ou para qualquer outro lugar. Basta colocara água na garrafa, chacoalhar e está ali sua proteína.

Diferente de um bife, que também é uma proteína, o whey é prático de transportar. Mas é preciso deixar claro: ele é prático, não é necessário, não é insubstituível, é apenas prático. Funciona? Sim, funciona, é uma excelente fonte de proteína, mas o leite também é. É importante que se entenda que suplemento não é necessariamente uma coisa que se vende num pote. Pode-se suplementar uma dieta com ovo, com leite, com queijo ou com bife, por exemplo.

2. Qual a sua opinião em relação às vantagens atribuídas ao produto como alto valor biológico, rápida absorção e o aumento da imunidade?

Vamos começar explicando uma das vantagens, que é a rápida absorção. Quando pegamos o leite de vaca e vamos fazer uma coalhada, adicionamos gotas de limão, esperamos aguar e a coalhada é aquilo que vai para o fundo. Aquela proteína, na sua maioria, é uma proteína chamada caseína, quando muda o pH,desnatura-se e sai da solução, o que significa, na verdade, fazer aqueles flocos parecidos com flocos de neve, que têm várias proteínas, mas é eminentemente caseína. Então, fazia-se a coalhada ou o queijo, mas sobrava uma coisa chamada o soro do leite, que é a parte que fica em cima. Esse soro contém uma série de proteínas que não se desnaturam com a mudança do pH. Então, naquele pH, a proteína que não se desnatura é essa parte do soro que é chamado em inglês de Whey Protein.

Então o que é Whey Protein? Nada mais do do que a parte do leite que se joga fora quando se faz o queijo; não tem nada de miraculoso nisso, ele é um conjunto de proteínas que estão no leite. É verdade que, exatamente por essas características químicas, elas têm uma absorção mais rápida que a caseína, o que não quer dizer muita coisa para uma pessoa comum, que não seja atleta. Então, o leite tem essa característica, possui proteínas de absorção rápida e de absorção lenta. O que é preciso esclarecer à população é que, por exemplo, ao tomarmos um copo de leite, a concentração de proteína do leite está diluída na porção, então, teremos um copo de leite com X gramas de proteínas. É claro que, se pegarmos esse leite e desidratarmos, tirando a água, teremos muito mais proteína. É o que acontece com whey: retirou-se a água, então, está mais concentrada. Se compararmos a carne seca com a carne fresca, a carne seca apresenta mais proteína que a carne fresca porque tirou-se a água. Considerando que o leite tem cerca de 4 gramas de proteína por 100 gramas, ao se tirar a água, passa-se a ter muito mais proteína.

Em relação à afirmação de que a absorção é mais rápida, ela é verdadeira, mas não é um atributo exclusivo do produto. A absorção é mais rápida por causa das características das proteínas. Isso significa que o leite também tem essa propriedade. Isso é parte da publicidade, uma estratégia para torná-lo mais atraente.

Já o valor biológico diz respeito ao quanto daquela proteína é absorvida, possuindo aminoácidos que são interessantes para o usuário. De um modo geral, todas as proteínas de origem animal, com exceção da gelatina, são muito parecidas, têm um valor biológico muito semelhante e eu diria que nenhuma delas é extremamente superior a outra. O valor biológico da proteína do ovo, do
leite, do queijo, do bife é muito próximo: fisiologicamente, essa diferença é muito pequena.

O que que acontece na prática? as pessoas acham que aquilo tem um poder miraculoso e começam a consumir o suplemento, mas comem mal. Às vezes, gastam muito dinheiro com suplemento, mas não estão bem nutridas porque não estão comendo adequadamente. Ingerem uma quantidade que acreditam ser enorme de proteína. Estou me referindo aos produtos que não são fraudados, estou falando no whey corretamente fabricado.

Aumenta a imunidade? Na verdade, existe a diminuição da imunidade em reposta ao exercício de alta intensidade. Assim, a reposição de carboidrato de proteína logo depois do exercício minimiza essa diminuição da imunidade, mas estamos, de novo, falando de atletas de alto rendimento.

Há quem diga que vai à academia todo dia e sai de lá sem conseguir se mexer... Mesmo assim, esse indivíduo, mesmo malhando pesado, não tem o status de atleta de alto rendimento. Não se pode comparar, as necessidades são diferentes. A pessoa que malha 3 horas por dia não é um atleta.

3. Qualquer pessoa que faz atividade física pode começar a tomar esse suplemento ou existe uma recomendação relacionada ao tipo de treino que a pessoa faz?

O whey é destinado a qualquer pessoa que precise de uma fonte de proteína. No entanto, o que se precisa avaliar é a real necessidade. Quando eu falo que um atleta de elite pode precisar de uma fonte de absorção rápida de proteína é preciso que fique claro o tipo de atleta a que estou me referindo. Um atleta de elite, amador, que treina triathlon, por exemplo, – combinação de natação, ciclismo e corrida, sem interrupção entre as modalidades – treina seis horas por dia, muitos não são profissionais, trabalham em bancos, em empresas e não ganham a vida sendo atletas. Eu estou falando de pessoas que treinam 5, 6, 8h por dia. Enfatizo, a pessoa que malha duas horas por dia ou que treina pesado 3h por dia não é atleta.

4. Qual a indicação de consumo de proteína por dia necessário para uma pessoa? Existe uma diferença de indicação de consumo para a pessoa que pratica esporte regularmente, sedentária e atleta?

Uma pessoa comum, que pratica esporte regularmente ou sedentária, com acesso econômico normal aos alimentos, de uma maneira geral, consome uma quantidade de proteína adequada. Na maioria das vezes, as pessoas comem até mais proteínas do que elas precisam. Uma pessoa adulta deve consumir de 0.8 a 1.2 gramas de proteínas por quilo de peso por dia. Um atleta de elite, profissional ou amador, pode chegar a uma necessidade de até 2 gramas por quilo de peso por dia quando pratica esportes muito específicos. O que eu estou querendo dizer com isso? Quero deixar claro que a necessidade de proteína que o indivíduo tem não cresce muito pela prática esportiva realizada por um atleta. Cresce, mas não muito, 50%, 60%, quando se pratica esportes de alta intensidade. Destaco que não se pode confundir atleta com pessoa fisicamente ativa.

5. Muitos dos fabricantes de whey afirmam que seus produtos possuem valores biológicos elevados devido ao uso de determinadas técnicas, como o processamento por troca iônica (ion-exchange), a hidrolisação e a microfiltração. Como esses processos conseguem aumentar o valor biológico? Em que consistem?

A troca iônica é um processo de purificação de proteína. Na verdade, o que se faz é separar as proteínas, uma maneira de encarecer o produto e dizer que ele é melhor. Não tem muita razão em usar troca iônica nesse produto, é uma estratégia para agregar valor à mercadoria. Quando se pensa na pessoa que tem algum tipo de alergia a um tipo de proteína faz sentido: ele seleciona as proteínas, livra-se de lactose, por exemplo. O leite tem uma concentração de açúcar muito baixa, então o que se tem de lactose é baixo, mas para quem tem intolerância à lactose é importante.

Por exemplo, hidrolisar é pegar a proteína e passar por hidrólise, provavelmente, ácida, com isso,faz-se uma pré-digestão na proteína que torna o whey de uma absorção mais rápida da que ele já tem. Mas o efeito fisiológico disso para quem consome não tem importância, não é significante. Isso só é importante e significativo em casos muitos raros. Eu trabalho com cerca de 400 atletas e não teria necessidade de indicar o whey hidrolisado para nenhum deles. É uma jogada de marketing. É verdade que hidrolisar aumenta a absorção da proteína, mas a efetividade disso é desprezível. Em um paciente no hospital isso faz uma grande diferença, por exemplo, se o paciente tem alergia a um tipo de proteína, quando você hidrolisa ela fica menos alergênica. Ou seja , perceba, eu estou falando de uma situação muito específica com pouca utilidade para a população em geral.

Fazendo uma analogia com um veículo, vamos supor que você tenha um carro de determinada marca e em vez de que ele faça 10 km por litro, que seria o resultado usando whey, ele vai fazer 9,99998. É diferente? É, mas tem relevância? Não.

6. Atualmente, está sendo disseminada na mídia uma dieta a base de proteína que promete um emagrecimento rápido e eficiente. Nesse cardápio, é indicado o uso de Whey Protein duas vezes ao dia (café da manhã e lanche) e uma grande restrição de carboidratos. Qual a sua opinião sobre esse tipo de dieta?

Eu acho que não precisa ser whey, poderia ser um bife ou um ovo ou, por exemplo, a ricota, que é “o queijo feito do whey proiten” . Todas as dietas basicamente reduzem o que a pessoa come e aumenta o gasto energético dela. O whey sozinho não faz nem emagrecer, nem engordar: é uma fonte de proteína.

Entretanto, é preciso considerar duas coisas: o excesso de qualquer proteína na dieta é convertido em gordura (ovo, queijo, carne e whey). O nosso corpo busca poupar o que ele puder, então, se comer proteína em excesso, vai acumular gordura. Isso considerando que estamos falando no whey totalmente conforme. O outro aspecto a considerar é que várias marcas de whey têm uma mistura com fonte de carboidrato acima do declarado. Vale lembrar que aquilo que se preconiza hoje na recuperação dos atletas é a suplementação com carboidrato e proteína. Entretanto, o problema é a quantidade de carboidrato que existe no whey sem estar declarada no rótulo.

7. Na perspectiva de quem toma esse suplemento diariamente, que consequências podem ser citadas para a saúde no uso de um produto que tenha mais carboidrato do que o declarado?

Sob o ponto de vista da saúde, isso vai variar bastante de pessoa para pessoa, dependendo do tipo carboidrato. Imagine um diabético: ele vai usar whey como uma forma de não aumentar a glicemia, só que ele não sabe, mas ali dentro está cheio de carboidrato.

8. Há indícios que o uso de whey a longo prazo pode onerar o fígado. O uso de Whey continuamente pode trazer malefícios para a saúde?

O uso diário não tem nenhuma contraindicação. Para sobrecarregar o fígado, o indivíduo teria de comer uns 3 baldes de Whey. É uma proteína bacana como a da clara de ovo, como a do queijo e a da ricota.

9. No que se refere à compra desses produtos, existem indícios claros de qualidade que possam ajudar o consumidor a escolher melhor o suplemento?

Não tem como o consumidor avaliar isso.

10. Que mensagem o senhor deixaria para o consumidor usuário ou o que pretende ser usuário do whey?

Preste bastante atenção e avalie se você precisa consumir o que você acha que você precisa. Estude sobre os alimentos primeiro, informe-se sobre o que você está comendo. Há atletas gastando R$ 2.000,00 em suplementos e com situação nutricional inadequada. Precisar é diferente de querer.

Um comentário :

  1. Muito esclarecedor.

    Mas o Dr. concorda que para eu conseguir ingerir uma boa quantidade de proteína da carne por exemplo, teria que comer muita carne?

    Não mais simples tomar uma do se de whey?

    Obrigado e parabéns!

    ResponderExcluir