01/02/15

Personal trainer Bruno Maia aconselha: "Não deve existir projeto verão"

Personal trainer fala sobre a profissão que vem conquistando cada vez mais espaço dentro da área da educação física


O personal trainer Bruno Maia atua na profissão há oito anos. Foto: Arquivo pessoal

Durante o verão, o educador físico Bruno Maia (CREF 034886-G/RJ) trabalha em dobro. O carioca de 34 anos, 1,84 m e 88 kg atua como personal há oito anos e dá aulas nas academia Smart Fit de Botafogo e Ipanema, no Rio de Janeiro.

"Sempre busquei cursos voltados para a área de musculação e personal trainer, pois esse foi sempre o meu foco de trabalho. Essa é a minha paixão. Amo o que eu faço", disse.

Em entrevista, Bruno falou um pouco sobre a profissão, que vem conquistando cada vez mais espaço dentro da área da educação física.

Entrevista


1 - Durante o verão, aumenta a procura por personal trainers?

Sim, muito. Nessa época a procura pelos nossos serviços é grande. É a época que trabalhamos mais. Tenho alunos que estão acima do peso e querem emagrecer e tenho alunos que querem ficar sarados. Mas tudo isso depende de muito esforço e dedicação. A dieta é fundamental para ambos os casos. Seja para emagrecer ou para ganhar massa muscular.

2 - Qual é o seu método de trabalho com os seus alunos?

Sempre gosto de trabalhar com os meus alunos em paralelo com um bom nutricionista esportivo ou um nutrólogo. Os trabalhos se complementam. Um bom programa de treinamento aliado a uma dieta orientada e descanso são fundamentais para o resultado final. Se você consegue fazer tudo isso o resultado aparece bem mais rápido. É preciso ter muito foco no seu objetivo. Sempre passo isso para os meus alunos. Sempre falo a eles que não deve existir projeto verão, mas projeto ano todo.

Personal Bruno Maia orienta o aluno Marcio Marques na academia Smart Fit de Ipanema. Foto: Arquivo pessoal
"Não deve existir projeto verão, mas projeto ano todo"

3 - Como é a sua relação com eles?

Sou chato com os meus alunos, pego no pé mesmo (risos). Quero o melhor pra eles. Todos acabam se tornando grandes amigos. Tenho uma ótima relação com todos eles. Isso facilita muito o meu trabalho.

4 - Você pode citar algum aluno que conseguiu bons resultados com a sua orientação?

Posso comentar sobre um caso de sucesso, que foi o do Pedro Filho. Sempre montei o programa de treinamento dele e prestei consultoria. Ele teve um excelente resultado depois que começamos esse nosso trabalho.

Personal Bruno Maia ao lado do aluno Pedro Filho. Foto: Arquivo pessoal
"Sou chato com os meus alunos, pego no pé mesmo"

5 - Qualquer profissional da educação física pode ser personal trainer?

Desde que seja formado, sim. Para ser personal trainer é preciso concluir o curso de graduação em educação física e adquirir um registro profissional no CREF (Conselho Regional de Educação Física). É obrigatório para dar aula. A área de educação física é bem ampla. Permite trabalhar em escolas, clubes, empresas, colônia de férias...

6 - Em que sentido o trabalho do personal trainer se diferencia do professor de academia?

O professor da academia orienta os todos alunos de uma sala de musculação. Ele monta treinos, corrige a execução de exercícios e a postura dos alunos. O personal foca somente em seu aluno. Dedica atenção total a ele. Pode mudar sempre as variáveis de treinamento, prestar consultoria e ficar de olho o tempo todo nele. Já o professor não tem como fazer isso, pois lida com muitos alunos em sala. Muitas vezes, num horário de pico, orienta 300 alunos ao mesmo tempo. Ele passa treino pra 2 a 3 meses, enquanto o personal pode variar o treinamento o tempo todo. No trabalho de personal não há rotina.

De sunga, o personal trainer Bruno Maia exibe o físico sarado. Foto: Arquivo pessoal
"No trabalho de personal não há rotina"

7 - Quais são as dificuldades que o personal trainer enfrenta na profissão?

A maior dificuldade da profissão é a instabilidade. Muitas vezes, podemos chegar a trabalhar com quinze alunos num mês e no outro só três. Isso afeta o nosso orçamento no fim do mês.

8 - Que cuidados as pessoas devem tomar ao contratar um personal trainer? Como escolher um bom profissional?

É preciso procurar saber se o personal é formado, se faz cursos de atualização e se possui experiência de mercado. Eu acredito que um bom personal deve ser capaz de montar um programa de treinamento atrativo e estimulante para que o aluno se sinta motivado e consiga atingir o seu objetivo. Ele deve estar sempre se capacitando e estudando para estar sempre antenado com as novidades do mercado.

Personal Bruno Maia na Lagoa Rodrigo de Freitas. Foto: Arquivo pessoal
"A maior dificuldade da profissão é a instabilidade"

9 - Quanto custa em média o serviço de um personal trainer?

Acredito que existem vários tipos de profissionais para diversos tipos de público. Existem personais que se valorizam, outros não. Como também existem personais que trabalham com uma classe menos favorecida e isso impacta também no valor. Vários fatores são levados em consideração na hora de fechar um pacote de aulas. Os valores podem variar entre R$50 e até R$200 h/aula. Depende do profissional que você irá contratar.

10 - Uma das tendências atuais da musculação é a prestação de consultoria online. Esse tipo de atendimento é tão eficaz quanto os atendimentos presenciais?

O atendimento online é uma tendência, mas nunca será a mesma coisa que o atendimento presencial. Eu posso passar uma consultoria para um aluno, um treino, mas se não acompanho o desempenho desse treino não é a mesma coisa. Mas acredito que também seja uma saída para algumas pessoas.

11 - Quais são as últimas novidades em relação a treinos? Já é possível treinar menos e obter resultados mais rápidos?

Hoje em dia existem os treinamentos em circuito, funcional, crossfit... Existem várias novidades por aí. Algumas academias já trabalham com o sistema de circuito em aparelhos. O aluno consegue treinar em até 30 minutos. O personal pode estar sempre variando os treinos, manipulando as variáveis de treinamento. Inclusive, pode introduzir um trabalho de circuito. Isso faz com que o aluno se sinta mais motivado e o treino não fique rotineiro.

Bruno Maia na praia de Ipanema, no Rio de Janeiro. Foto: Arquivo pessoal
"Existem personais que se valorizam, outros não"

2 comentários :

  1. Bruno Maia é um excelente profissional. Dedicado e preocupado com a evolução de seus alunos. É um profissional que faz a diferença!!! Parabéns pela matéria!!!

    ResponderExcluir