06/01/16

Cinco atitudes para um ano novo mais saudável

Confira cinco atitudes que podem trazer grandes benefícios para a sua saúde


Feliz 2016. Foto: Shutterstock

Gabriela Rocha
Blog da Saúde

Ano novo, vida nova! Se você é uma dessas pessoas que aproveita a virada do ano para estabelecer metas e mudar de vida, confira cinco atitudes que, se levadas a sério, podem trazer grandes benefícios para a sua saúde.

1. Coma mais alimentos in natura

A alimentação diária deve ser baseada em alimentos in natura ou minimante processados - alimentos que foram submetidos a alterações mínimas. Exemplos incluem grãos secos, polidos e empacotados ou moídos na forma de farinhas, raízes e tubérculos lavados, cortes de carne resfriados ou congelados e leite pasteurizado.

2. Evite os pacotinhos do seu dia a dia

Alimentos vendidos em pacotinhos prontos para comer, como biscoitos, salgadinhos e sopas são, em sua maioria, ultraprocessados. Estes produtos contêm muito açúcar, gordura saturada, sódio, substâncias químicas como conservantes, aromatizantes, estabilizantes. Por consequência, possuem menos vitaminas, fibras e minerais recomendados para uma alimentação saudável.

3. Exercite-se

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a inatividade física é fator de risco chave para doenças crônicas não-transmissíveis como as doenças cardiovasculares, câncer e diabetes. É também o quarto principal fator de risco de morte - aproximadamente 3,2 milhões de pessoas morrem a cada ano em decorrência das doenças crônicas. No mundo, um em cada três adultos não pratica atividade física suficiente. A OMS recomenda 30 minutos por dia em cinco ou mais dias por semana.

4. Seja mais positivo

Encarar a vida pelo lado bom pode parecer um clichê, mas ajuda bastante. O bom humor ajuda a evitar altos níveis de estresse O estresse é uma reação do organismo que ocorre quando vivenciamos situações de perigo ou ameaça. Esse mecanismo nos coloca em estado de alerta ou alarme, provocando alterações físicas e emocionais.

5. Durma melhor

A insônia é um problema que afeta 40% dos brasileiros, segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS). E insônia não é só não conseguir dormir: ela pode ser caracterizada pela dificuldade de iniciar o sono, mantê-lo ou mesmo a percepção de que o sono não foi reparador. Quem dorme mal sente fadiga, se cansa facilmente, tem ardência nos olhos, irritabilidade, ansiedade e possui mais dificuldades de atenção e memória. Por isso, antes de dormir procure um ambiente calmo, silencioso e, de preferência, escuro.

Nenhum comentário :

Postar um comentário