05/01/16

Dermatologista dá dicas para se proteger durante a exposição solar

Confira algumas dicas para estar protegido dos danos causados pelo sol


Exposição solar. Foto: Capricorn Studio

Gabriela Rocha
Blog da Saúde

No Brasil, temos sol praticamente o ano inteiro. E o excesso de exposição aos raios ultravioletas (UV) naturais podem trazer graves consequências, como o câncer de pele. A doença é considerada a de maior incidência no país, correspondendo a 25% de todos os tumores malignos registrados.

O uso de medidas de fotoproteção é fundamental para prevenir o câncer de pele e o aparecimento de manchas, pintas e sardas. Esta preocupação deve ser um hábito diário, independente da estação do ano, pois a radiação ultravioleta também atravessa as nuvens e está presente mesmo em dias frios ou nublados. O dano causado pela exposição solar em excesso é cumulativo. Portanto, é fundamental que as medidas e a conscientização sobre a importância da proteção sejam adotadas desde a infância.

Evite exposição ao sol das 10h às 16h e utilize sempre filtros solares com fator de proteção 15 ou mais, além de chapéus, guarda-sol e óculos escuros quando estiver ao ar livre. A dermatologista chefe do Serviço de Dermatologia do Hospital Federal Cardoso Fontes, Fernanda Aguiar Santos Vilela dá algumas dicas para estar protegido dos danos causados pelo sol:

- É importante usar filtro solar diariamente. Em crianças menores de 6 meses, o uso de fotoprotetor não é recomendável. Ele pode ser prescrito por dermatologistas ou pediatras em situações excepcionais.
- Chapéus de abas largas e roupas preferencialmente de algodão ajudam a reter a radiação UV
- O filtro solar deve proteger contra os raios UVA e UVB e deve ser adequado à faixa etária e às características individuais de cada pele.
- O filtro solar deve ser aplicado 30 minutos antes da exposição solar e reaplicado a cada 2 horas, ou antes, disso caso haja sudorese excessiva ou imersão em água, como banhos de piscina ou mar
- Lembre-se de aplicar o filtro solar também em áreas do corpo como mãos, nuca, orelhas, pés e cicatrizes, locais frequentemente negligenciados.
- No caso da pessoa que usará o filtro solar e o repelente, ela deve primeiro aplicar o filtro solar e aguardar, aproximadamente, 15 minutos até secar. Depois deste período, caso esteja no horário de usar o repelente, aplicar o repelente que deve ser sempre o último a ser aplicado
- Para os viajantes, mais alguns alertas: a neve, a areia branca e superfícies pintadas e branco são refletoras de raios solares e, por isso, os cuidados e as medidas preventivas devem ser reforçados.
- A altitude aumenta a intensidade da vermelhidão causada na pele pela luz ultravioleta. Dessa forma, locais de grandes altitudes também merecem atenção especial.

Ele é mais comum em pessoas com mais de 40 anos, sendo relativamente raro em crianças e negros, com exceção daqueles já portadores de doenças cutâneas anteriores. Pessoas de pele clara, sensível à ação dos raios solares, ou com doenças cutâneas prévias são as principais vítimas. Caso perceba pintas ou sinais suspeitos, procure uma unidade de saúde do SUS imediatamente. O câncer de pele apresenta altos percentuais de cura, se for detectado precocemente.

Nenhum comentário :

Postar um comentário