29/01/16

Ministério da Saúde lança campanha de Carnaval com "Homem Camisinha"

Uso do preservativo é incentivado em campanha de Carnaval do Ministério da Saúde


Campanha Deixa a Camisinha Entrar na Festa. Foto: Ministério da Saúde.

Blog da Saúde

No ritmo da bateria e na quadra da Mangueira, tradicional escola de samba carioca, foi lançada a campanha de Carnaval do Ministério da Saúde. O protagonista da campanha é o preservativo, como a principal forma de prevenção no combate a aids e outras doenças sexualmente transmissíveis.

O personagem principal da campanha, que será veiculada até 6 de fevereiro, é o Homem Camisinha. Um ator vestido com uma fantasia que simula a embalagem de preservativo roxa, igual à distribuída gratuitamente no Sistema Único de Saúde. Tanto no filme veiculado na televisão, como as ações que acontecerão em diversas festas em todo o país, o “Camisinha Men” vai ajudar seus amigos em situações icônicas de carnaval, como ser convidado para uma festa e apresentar uma paquera, além de ressaltar a importância de fazer sexo seguro.

A atriz Mariana Oliveira, que interpreta Vera em Malhação, participou do lançamento da campanha reforça a importância da prevenção principalmente para os mais novos. “A camisinha realmente precisa entrar na festa. Principalmente entre os mais jovens, que são tão antenados com os assuntos, e não podem esquecer do preservativo”.

O Brasil avança na luta contra a aids. A proporção de novos casos em relação ao total da população brasileira caiu 5,5% em um ano: de 20,8 casos por 100 mil habitantes em 2013 para 19,7 casos por 100 mil habitantes, em 2014. A redução é a maior nos últimos 12 anos de epidemia. Mesmo com os bons índices, algumas grupos ainda preocupam, principalmente, entre populações vulneráveis e os mais jovens. O país também registrou, em 2015, recorde no número de pessoas em tratamento de HIV e aids com 81 mil brasileiros que começaram a se tratar no ano passado. Um aumento de 13% em relação a 2014, quando 72 mil pessoas aderiram aos medicamentos.

Ano passado, o Ministério da Saúde distribuiu 574 milhões de preservativos em unidades de saúde de todo o Brasil. E só durante o Carnaval 2016 haverá distribuição de 5 milhões de preservativos em ações especiais nos blocos, com a presença do Homem Camisinha, em cidades como Recife, Olinda, São Paulo, Salvador, Rio de Janeiro e Ouro Preto. Alguns locais, como bares receberão dispensers com preservativos e cartazes para sinalização dos pontos de distribuição gratuita.

Outro diferencial da campanha deste ano é que, a partir da Quarta-Feira de Cinzas, serão distribuídos folhetos nos postos de saúde e outdoors sobre a profilaxia pós-exposição (PEP). Dessa forma, no período pós-Carnaval, o Ministério continuará incentivando a testagem e o tratamento para os casos de sorologia positiva, completando assim, o tripé da prevenção.

A PEP é um conjunto de medicamento que evita a proliferação do vírus HIV caso seja tomado em até 72 horas após a exposição ao vírus, como nos casos de sexo desprotegido. Ao todo, são 28 dias consecutivos de uso dos quatro medicamentos antirretrovirais. “Precisamos sempre se lembrar das estratégias de prevenção combinada. Com a camisinha nas relações sexuais, mas também com alternativas como a PEP. É preciso tomar cuidado com a saúde”, frisa o diretor do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, Fábio Mesquita.

Também fazem parte das ações vídeos para redes sociais, peças para web e ações especiais com os blocos de carnaval, com reforço para as capitais onde foi identificada maior incidência da epidemia, como Manaus e Porto Alegre. Você vai poder acompanhar tudo isso pelo Facebook no Ministério da Saúde (www.facebook.com/minsaude) e na página especial da aids (www.facebook.com/HIV.Aids.MS).

Nenhum comentário :

Postar um comentário