15/03/16

Alimentos frescos e naturais são fundamentais para uma vida saudável

Nutricionista destaca a importância de privilegiar alimentos mais naturais na alimentação


Vegetais. Foto: Marcelo Brito Filho

Gabriela Rocha
Blog da Saúde

Após passar por uma cirurgia, o empresário Bruno Santos, de 31 anos, tomou consciência da importância da alimentação mais natural para uma vida saudável. Ele enfrentou complicações em decorrência de uma apendicite e precisou fazer uma mudança radical na alimentação para a recuperação durante 15 dias de internação.

Nesta experiência, Bruno aprendeu uma nova forma de se alimentar. “Como era um quadro grave, foi necessário fazer uma dieta especial para recuperar o intestino. A alimentação era bastante regrada e a mais natural possível. Durante a reeducação alimentar, percebi a diferença que isso fez no meu corpo. Fiquei muito amigo da nutricionista que cuidou de mim e quando eu tive alta ela me disse para aproveitar a situação e continuar”, conta.

O interesse por uma alimentação saudável acabou se tornando parte do dia a dia do empresário e mudando suas escolhas para a alimentação. “Descobri várias coisas que não sabia, como por exemplo a pipoca de micro-ondas que tem uma grande quantidade gordura trans, que faz muito mal para o corpo. E o peito de peru é um embutido e não é saudável como eu imaginava”.

Bruno também começou a prestar mais atenção nos sinais que de seu corpo. “Passei a perceber como meu humor muda se eu não sigo os horários corretos para comer. Às vezes quando me esqueço de levar a comida, noto como fico irritado e não presto atenção nas atividades. Não tenho nem consciência de que estou com fome, mas percebo que foi isso que causou”, explica.

As mudanças na vida de Bruno levaram à perda de peso, mas este não era seu objetivo. “Hoje, essas escolhas na minha vida não são forçadas, não é algo que eu faça me privando. É uma opção de vida. Me olho no espelho e não me sinto bem pelo o que os outros acham ou porque estou mais magro, me sinto bem pois sei que eu estou saudável”.

Para promover a alimentação saudável e alertar para os riscos da má alimentação, o governo federal, em parceira com organizações da sociedade e o setor privado, lançou a campanha Brasil Saudável e Sustentável.

Como parte da ação, serão promovidas ações de conscientização que estimulem as pessoas a refletirem sobre os hábitos de consumo e optarem por escolhas alimentares saudáveis. Serão demonstradas as vantagens do consumo de produtos locais, frescos, vindos da agricultura familiar e da produção orgânica ou agroecológica.

Alimentação e doenças crônicas


Várias evidências comprovam a influência da alimentação saudável em doenças crônicas não transmissíveis, incluindo o câncer. A obesidade, por exemplo, está relacionada a mais de 10 tipos de câncer. A nutricionista chefe da unidade técnica de alimentação nutrição e câncer do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) explica que é preciso privilegiar alimentos mais naturais e destaca a importância do consumo sustentável.

“A campanha faz um alerta das implicações da má alimentação e também da importância de consumir de forma sustentável. É preciso lembrar que existe alguém produzindo estes alimentos. E este sistema que leva a comida do produtor até o consumidor precisa ser sustentável para ser saudável”, explica.

Uma forma de se fazer isto é se aproximar dos produtores, seja nas feiras ou em compras coletivas, onde várias pessoas se juntam para comprar direto do produtor e isso é distribuído. Esta relação ajuda na troca de experiências com o agricultor e evita o custo que geralmente é adicionado na distribuição do produto.

E falta de tempo não é desculpa para uma vida mais saudável. “É preciso fazer uma reflexão na questão do tempo. Se organizar e planejar para ter em casa alimentos para uma refeição saudável não é uma perda de tempo, é um ganho para saúde. E o ambiente é fundamental para isso. O que você tem de alimentos na dispensa é o que você vai consumir”, explica a nutricionista.

Maria Eduarda ainda deixa a dica de fazer um planejamento semanal e se for complicado cozinhar todos os dias, aproveitar um dia da semana para ir à feira e deixar parte dos alimentos preparados para serem consumidos durante a semana.

Confira mais dicas de como se alimentar de forma saudável no Guia Alimentar para a População Brasileira do Ministério da Saúde.

Nenhum comentário :

Postar um comentário