01/10/16

Gilson Albuquerque conta a história de superação de aluno paraplégico

Treinador entrevista cadeirante que voltou a praticar musculação após sofrer acidente


Gilson Albuquerque entrevista cadeirante Jadson Salvador - Foto: Paulista Fotografias/Juliano Mendes Assessoria

O treinador e personal trainer Gilson Albuquerque abre as portas de sua academia e conta a belíssima história de superação de Jadson Salvador, seu aluno, em uma entrevista para seu o canal no YouTube.

Há oito anos, o pernambucano de 30 anos ficou paraplégico após sofrer um acidente e passou três meses internado em um hospital. Quando recebeu alta, teve que enfrentar um difícil recomeço, mas não se abateu. "Falei para minha mãe que não precisava comprar os remédios para depressão que o médico havia receitado por que eu não iria tomar", disse.

Após o acidente, Jadson teve que se adaptar a uma nova realidade marcada pela falta de acessibilidade para cadeirantes em locais e serviços públicos. "Confesso que o meu maior desfio foi encarar a cadeira, principalmente porque na maioria das cidades falta acessibilidade para cadeirantes. Você precisa de um táxi e quando ele vê que é para um deficiente não pára e isso é muito complicado, precisar de alguém ou alguma coisa", relatou.

No começo, ele dependia muito da ajuda das pessoas para realizar tarefas básicas. "No início, eu encontrei muita dificuldade e na época conheci o Davi, que também é cadeirante. Foi ele quem me deu muita força, me ajudou muito. Com 30 dias, já estava com meu carro adaptado e mudei minha habilitação. Eu sempre digo que o Davi me tornou uma pessoa livre de novo" disse.

Como já praticava musculação antes de sofrer o acidente, Jadson voltou a frequentar a academia tempos depois. Sem os movimentos do membros inferiores, hoje ele treina três vezes por semana, enfatizando toda a musculatura dos membros superiores. "Pra mim estar dentro de uma academia é tudo, esqueço minhas limitações, me divirto, cuido do corpo e da saúde", disse.

Jadson ainda garante que quando começou a treinar não sofreu preconceito. "Não sofri nenhum preconceito, as pessoas é que se espantavam um pouco por ainda ser algo diferente", finalizou.


Personal trainer Gilson Albuquerque orienta cadeirante Jadson Salvador - Foto: Paulista Fotografias/Juliano Mendes Assessoria
Personal trainer Gilson Albuquerque orienta cadeirante Jadson Salvador
Foto: Paulista Fotografias/Juliano Mendes Assessoria

Cadeirante Jadson Salvador treina três vezes por semana. Foto: Paulista Fotografias/Juliano Mendes Assessoria
Cadeirante Jadson Salvador treina três vezes por semana.
Foto: Paulista Fotografias/Juliano Mendes Assessoria

Sem o movimento das pernas, Jadson Salvador treina membros superiores. Foto: Paulista Fotografias/Juliano Mendes Assessoria
Sem o movimento das pernas, Jadson Salvador treina membros superiores.
Foto: Paulista Fotografias/Juliano Mendes Assessoria

Nenhum comentário :

Postar um comentário