31/12/2018

Campeão da Copa Sul, Yesudian Yamada fala sobre estilo de vida vegetariano

Atleta vegetariano conta como conquistou o primeiro troféu de campeão em competição


Treinador Yesudian Yamada. Foto: Jeander Ribeiro
Treinador Yesudian Yamada.
Foto: Jeander Ribeiro

Após seis anos de competições, o fisiculturista vegetariano Yesudian Yamada conquistou o primeiro troféu de campeão de sua carreira na Copa Sul 2018, competição aberta aos estados de Paraná e Santa Catarina realizada em novembro pela IFBB-PR.

"Quando comecei a treinar me falaram que por ser vegetariano eu não conseguiria construir um bom físico. Alguns anos depois, depois de tanto insistir, veio o resultado", disse o atleta de 31 anos, 1,87 m e 90 kg que foi campeão da categoria Fisiculturismo Clássico acima de 1,80 m

Em entrevista ao Sarados do Brasil, o treinador, professor de educação física e futuro nutricionista mostra que é possível conciliar trabalho e carreira esportiva seguindo o estilo de vida vegetariano.

Entrevista


1 - Olá Yesudian! Fale um pouco sobre a sua profissão e formação.

Sou treinador, faço consultoria esportiva e dou aula em pós-graduação e cursos de capacitação. Sou formado em Educação Física, especialista em Fisiologia do Exercício e Mestre em Biociências. Atualmente, estou no último ano do curso de Nutrição.


2 - Como é a rotina de professor e atleta?

Minha rotina é bem corrida. Dou aulas de personal pela manhã, consultoria à tarde e faço faculdade à noite. Nos finais de semana, dou cursos. Pratico musculação seis vezes na semana. Meu treino dura no máximo 45 minutos. Não faço exercícios aeróbios em nenhuma fase. Faço aulas de Yoga uma vez por semana com o Prof. João Ravazzani para manter o corpo alinhado e controlar o estresse. Também faço massagem específica uma vez por mês com a Dra. Rosa Lantmann pra evitar lesões e relaxar, aumentar a serotonina.




Treinador Yesudian Yamada. Foto: Jeander Ribeiro
"Minha rotina é bem corrida."
Foto: Jeander Ribeiro

3 - Você é descendente de japoneses? O seu nome tem algum significado?

Sim, meu avô por parte de mãe é japonês, daí o Yamada, e minha avó é de origem espanhola. Meu primeiro nome é Yesudian porque minha mãe é professora de Yoga e sempre está na Índia. Esse era o nome de um autor de um livro que ela gostava.


4 - Com quantos anos e por qual motivo você começou a praticar musculação?

Comecei aos 16 anos. Sempre fui o mais alto e mais magro da escola. Isso me incomodava, queria ter um corpo "normal", pois eu já tinha 1,87 m, mas pesava 67 kg. Eu treinava e comia errado. Começava e parava a academia, não tinha regularidade. Comecei a treinar de forma mais correta aos 23 anos e, apenas aos 25, a focar totalmente.


Yesudian Yamada no palco da Copa Sul 2018. Foto: Gudrian Felipe
Yesudian Yamada no palco da Copa Sul 2018.
Foto: Gudrian Felipe

5 - Você pratica outra atividade física além da musculação?

Eu jogava basquete e já fiz natação, mas quando vi que isso prejudicava meu ganho de massa muscular optei pelo que eu gostava mais, a musculação!


6 - Há quanto tempo compete no fisiculturismo? Quais campeonatos e categorias já disputou?

Participo de competições há seis anos. Comecei na NABBA, no estreantes, na Classe I. Nas minhas primeiras competições, subia muito pequeno ou muito embaçado, pois não tinha muito conhecimento e tempo de treino sério. Logo em seguida, a IFBB veio para o Paraná com a categoria Fisiculturismo Clássico, que tinha um limite de peso e foi isso que me fez migrar pra lá, pois nunca fui um cara grande.

Participei de várias competições, as mais importantes pra mim foram: 3º lugar Sul Brasileiro IFBB-PR, 2º Lugar Paranaense IFBB-PR 2017 e 1º lugar Copa Sul IFBB-PR (aberto SC/PR). Participei de 2 campeonatos brasileiros da IFBB, mas não consegui ficar entre os 6 melhores. Na última vez, fiquei em 15º lugar. Foi bem disputado, com 40 atletas no palco.


Yesudian Yamada no palco da Copa Sul 2018. Foto: Bendet Fotografia
Yesudian Yamada no palco da Copa Sul 2018.
Foto: Bendet Fotografia

7 - Em novembro, você foi campeão na Copa Sul 2018 da IFBB-PR. Como foi a sua preparação pra essa competição?

Foi muito boa, tranquila. Durante quatro meses, fui baixando lentamente as calorias, sem restrição excessiva e sem erros. Baixei de 98 para 89,6 kg na pesagem. Me senti muito bem fisicamente e psicologicamente. Dez dias antes da competição, torci o pulso fazendo uma mudança e não consegui treinar bíceps e costas da forma que queria, mas deu pra manter o físico. E, felizmente, consegui levar o primeiro lugar na categoria Fisiculturismo Clássico acima de 1,80 m.



8 - Você recebeu orientação de outro treinador?

Mesmo eu sendo treinador de atletas, eu sempre tenho a orientação da Larissa Cunha desde a minha primeira competição! Nunca vou esquecer dela me pintando no estreantes da NABBA. Temos que ter algum olhar de fora pra fazer algum ajuste e tirar a gente da zona de conforto, senão nós sozinhos não enxergamos os erros.


Troféu conquistado por Yesudian Yamada na Copa Sul 2018. Foto: Bendet Fotografia
Troféu conquistado por Yesudian Yamada na Copa Sul 2018.
Foto: Bendet Fotografia

9 - O que levou você a seguir o estilo de vida vegetariano?

Na verdade, minha família é vegetariana então eu já nasci com esse hábito e nunca experimentei carne ou peixes na minha vida. Não faz nenhuma falta pra mim. Ser vegetariano ou não é apenas uma escolha. Podemos ser saudáveis com qualquer opção, apenas devemos consumir a quantidade certa de todos os nutrientes e não exagerar em outros para termos saúde.

Mas eu sou vegetariano primeiro pela questão dos animais. Por que se alimentar de alguns e comer outros? Eu prefiro não comer nenhum. Além disso, por ser vegetariano meu consumo de gorduras saturadas é mínimo, o que me proporciona a longo prazo uma maior saúde cardiovascular.


10 - Que tipo de dieta vegetariana você segue?

Sou ovolactovegetariano. Consumo ovos, leite e derivados.


Yesudian Yamada ao lado da esposa Ana Paula. Foto: Bendet Fotografia
Yesudian Yamada ao lado da esposa Ana Paula.
Foto: Bendet Fotografia

11 - Quais são as principais fontes de proteínas que você consome?

Eu consumo bastante ovos, soja, queijos brancos, tofu, whey protein, proteína de ervilha e arroz e uso bastante iogurte de kefir feito em casa.


12 - Seguir um estilo de vida vegetariano é mais caro que o convencional?

Na verdade é bem mais barato! Soja é muito barato e fácil de fazer, ovos são baratos. O resto é igual, batata, aveia, arroz ... Na verdade, fazer dieta é bem barato, o que deixa um pouco mais caro são os suplementos e manipulados. Na minha opinião, caro é comer fora de casa e tem muita gente que faz isso todo dia. Se colocar na ponta do lápis, dá pra fazer uma boa preparação e ainda sobra dinheiro!


Treino de musculação de Yesudian Yamada. Foto: Samuel Fortunato
"Nunca experimentei carne ou peixes na minha vida"
Foto: Samuel Fortunato

13 - Que dificuldades você encontra pra manter esse tipo de dieta?

Na verdade, praticamente nenhuma. Hoje em dia tem opções vegetarianas praticamente em todo mercado, restaurante ou lanchonete. Ainda mais em Curitiba, cidade que moro. Às vezes, apenas em festas não existe opções vegetarianas, mas também não existe opção pra bodybuilders, então dá na mesma.


14 - Quais são os cuidados essenciais para quem deseja se tornar vegetariano?

Tem que cuidar pra não faltar proteína e vitamina B12. Muita gente se torna vegetariana e apenas pára de comer carne e assim irão faltar nutrientes. Tem que buscar um nutricionista para adequar os alimentos nas quantidades e horários certos. Mas, de forma geral, ser vegetariano não é só parar de comer carne, e sim ter uma alimentação saudável rica em frutas e vegetais.



Treino de musculação de Yesudian Yamada. Foto: Samuel Fortunato
"Ser vegetariano ou não é apenas uma escolha"
Foto: Samuel Fortunato


15 - Você conhece outros atletas vegetarianos?

Conheço sim. Existem vários no mundo todo, inclusive profissionais. Mas aqui no Brasil tenho um amigo em São Paulo, o Felipe do Carmo. Ele foi campeão lá também e olha que ele é vegetariano estrito, ou seja, não come nem ovos nem leite e derivados!


16 - Você dá consultoria online? Como funciona o serviço?

Atendo em Curitiba, em uma clínica, mas também presto consultoria online. O período mínimo de acompanhamento da consultoria online é de oito semanas. O preço é mais caro que o atendimento presencial, pois exige mais atenção via WhatsApp. Tenho registro no CREF (Conselho Regional de Educação Física) e, agora no final do ano, terei meu registro no CRN (Conselho Regional de Nutricionistas). Quem tiver interesse pode obter mais informações no meu site: http://consultoriaesportivaonline.com/



Treino de musculação de Yesudian Yamada. Foto: Samuel Fortunato
"Ser vegetariano não é só parar de comer carne"
Foto: Samuel Fortunato

17 - Qual será a sua próxima competição?

Ainda não sei, mas mantenho sempre a dieta. No início de janeiro, irei decidir.

18 - Quais são seus objetivos para 2019?

Manter minha saúde e ter um bom equilíbrio entre todas as áreas da vida, família, trabalho, treinos, estudos...

Participo das competições porque gosto, mas sei que nunca vou conseguir dar 100%, pois minha rotina de trabalho e de estudos me impedem disso. Lógico que sempre busco melhorar, mesmo que lentamente, e sempre subimos pra ganhar, mas sei das minhas limitações. Pensando apenas em competições, gostaria de ter a experiência de competir internacionalmente, vamos ver se um dia dá certo.


Treino de musculação de Yesudian Yamada. Foto: Samuel Fortunato
"Gostaria de ter a experiência de competir internacionalmente"
Foto: Samuel Fortunato

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba notícias em seu e-mail

Fale conosco

Envie sua sugestão de pauta, ensaio ou participe de matérias especiais para o site.


Nome

E-mail *

Mensagem *